SE INSCREVA Na nossa newsletter

All rights reserved to Larissa Vaiano Moleti | Website developed by Larissa Vaiano

O PODER DA GRAVATA - LARISSA VAIANO MOLETI - CPF: 368.382.628-27 - Sâo Paulo - SP - CEP: 03357-050 - Brasil

OS TEXTOS QUE A GENTE SE IDENTIFICA

19 Jul 2018

Se você chegou aqui por causa do vídeo no canal sobre os últimos produtinhos naturais que fizemos por lá, ótimo! Se você caiu de paraquedas aqui, assista o vídeo primeiro que tudo vai fazer mais sentido. É esse bem aqui embaixo.

[LINK VIDEO]

Nós fizemos uma receitinha super simples de um demaquilante usando apenas dois ingredientes: aloe vera em gel e um óleo vegetal. O mais legal dessas receitas é que você pode adaptá-la para as suas necessidades. No vídeo eu optei por fazer com azeite porque eu imagino que seja o óleo mais acessível pra todo mundo e ele ainda tem a vantagem de se adaptar super bem em qualquer tipo de pele. 

Mas se você quer dar uma de alquimista e fazer seus próprios experimentos, vou deixar aqui mais algumas alternativas e os benefícios de cada um desses óleos vegetais. Entenda sua necessidade e escolha o que você acredite que combine mais com o seu tipo de pele. De todo os óleos vegetais mais populares, o que não é indicado pra essa receita é o óleo de coco. Primeiro...

4 Jun 2018

2018 começou diferente. Ao contrário dos anos anteriores, nos quais eu conseguia listar com facilidade todos os objetivos que eu pretendia buscar nos próximos 365 dias, pela primeira vez me vi tendo dificuldades para estabelecer as metas que eu desejava perseguir nos próximos meses.


A verdade é que, depois de conhecer o minimalismo como estilo de vida, eu mudei completamente a minha maneira de enxergar algumas coisas - e esse ritual de ‘metas de ano novo’ foi uma delas. Eu já não via mais sentido em estabelecer os meus objetivos daquela forma.


Tendo vivido tantas mudanças realmente transformadoras em 2017 - todas elas graças ao minimalismo -, minha única meta, se é que eu poderia chamá-la assim, era seguir trilhando o mesmo caminho que eu havia iniciado. Enfrentar um obstáculo de cada vez, sem pressa, sempre respeitando o meu ritmo e o meu modo de ser.


Isso não queria dizer, é óbvio, que eu não tivesse uma lista de hábitos que ainda desejava mudar. Afinal, se a minha ideia era - e cont...

14 May 2018

Quantas pessoas você já conheceu que iniciaram um curso superior por influência externa e quando acabaram, ou até antes, viram que não era o que realmente queriam? Quantas pessoas lutam para conquistar certas coisas (casamento, filhos, carreira e até a riqueza) e quando finalmente chegam lá, sentem um vazio e uma sensação de tristeza?


Todos nós temos sonhos. Precisamos deles para não estagnar e continuar a viver. Entretanto, como quase tudo em nossa sociedade, os sonhos também são vendidos como objetos de consumo que nós, muitas vezes, compramos sem perceber. É sobre isso que falaremos hoje, e sobre como o consumo de valor pode nos ajudar.


Você realmente deseja a vida que persegue?


Nossa vida corre no piloto automático. Acordamos, comemos, trabalhamos, e nem pensamos no motivo de fazermos tudo isso. Com os sonhos que perseguimos acontece a mesma coisa. Desde pequenos somos convencidos de que algumas coisas são necessárias para sermos felizes: um relacionamento amoroso, uma carreira, um...

7 May 2018

Já estivemos aqui falando sobre o que é o consumo de valor e como ele pode nos ajudar a consumir melhor e a sermos mais felizes. Falamos sobre como o mercado incentiva o consumismo de bens materiais, mas não podemos pensar que este é o único produto dele. Praticamente tudo o que chega até nós é de alguma forma vendido e consumido no que chamamos de mercado de ideias. Hoje falaremos sobre o consumo de conteúdo digital e como ele pode - e deve - ser feito de forma consciente e significativa.
O que é o consumo de conteúdo digital?


Nós estamos nos comunicando com você pelo meio digital. Logo, você é um consumidor desse produto: um texto que pretende trazer reflexão para sua vida. Entretanto, esse texto é muito pequeno frente a tudo que você consome nesse meio. De programas de TV, canais do youtube e blogs até o conteúdo compartilhado nas redes sociais, tudo é consumo de conteúdo digital.


Hoje vivemos em dois mundos: no meio físico e na internet. Produzimos e consumimos conteúdo, interagimo...

30 Apr 2018

Não é novidade para ninguém o fato de que vivemos numa sociedade de consumo. Desde pequenos somos alvos de propagandas nos dizendo o que comprar para sermos felizes. Adquirimos produtos esperando que eles nos proporcionem uma satisfação duradoura, mas quase sempre acabamos decepcionados com a efemeridade dessa sensação. Cada vez mais nos percebemos com a casa cheia e o peito vazio. A fim de mudar essa relação problemática com o consumo e nos aproximar da felicidade é que praticamos o consumo de valor.


O que é consumo de valor?


Por muito tempo acreditamos que o consumismo era o caminho para a felicidade. O marketing se desenvolveu cada vez mais e nos vendeu muito sonhos, muitos deles posteriormente revelados pesadelos. O consumo de valor se baseia na liberdade individual e propõe o consumo baseado em determinados valores que cada um adota para sua vida. Esses valores, eleitos individualmente por cada um, balizam as escolhas de consumo, fazendo com que cada compra seja realmente analisad...

28 Mar 2018

Há não muito tempo atrás, eu tinha essa mania de pensar que todas as mudanças que eu desejava na minha vida deveriam começar de maneira grandiosa. De uma forma boba e até meio irrealista, eu desprezava o valor que pequenas atitudes poderiam representar ao longo da minha trajetória. Eu não aceitava começar pequeno, aos poucos. Ou eu começava grande ou eu nem começava, no maior estilo se não for pra causar eu nem vou, sabem? 


Já que eu não tinha tempo para dedicar uma hora por dia à academia e deixar de lado o sedentarismo, eu nem me dava ao trabalho de trocar o elevador pelas escadas; como eu não podia cozinhar todas as noites para ter uma alimentação mais saudável, eu não me esforçava para inserir frutas nos meus intervalos entre as refeições; e assim, não só nessas áreas mas em diversos outros setores da minha vida, eu deixava de fazer o que estava ao meu alcance por conta de uma mentalidade que só funcionava na base do tudo ou nada. 


E eu sei que não preciso me alongar muito nas expl...

19 Mar 2018

Talvez você tenha percebido que eu dei uma boa sumida. Ou talvez não. Mas, ainda assim, vou te contar um segredo: escrever é, para mim, uma forma de revelar a alma. E, não vou mentir, a minha andava machucada.

Engraçado como contar isso aqui parece uma daquelas confissões misteriosas de filme antigo - quase como se eu estivesse contando para um padre, em uma capela escura e sombria: padre, eu pequei. 

Por que?

De onde foi que tiramos essa ideia de que precisamos estar felizes o tempo todo? A vida segue fora e dentro da gente e, muitas vezes, a gente deixa ela passar. A gente engole seco, dá uma risada, finge que vê graça onde não vê. E tenta nem pensar, tenta nem chorar, tenta, tenta, tenta, tenta ser o que não é.

Para quem?

Venho (re) percebendo que esse não é o caminho. Aqui dentro, também tem um lado florido que aparece quando olho as minhas cicatrizes com carinho. Quando consigo baixar a guarda e aceitar tudo o que é.

TUDO o que é.

Ontem à noite, um grupo de meninos acordou todo mundo aqu...

14 Mar 2018

Era uma vez uma menina que, um dia, resolveu disputar o revezamento 4x100 das olimpíadas do colégio. Eis que, no seu momento de glória, segundos depois de pegar o bastão das mãos de uma colega de turma, ela pisa em uma amêndoa. 


E tropeça de um jeito que mais parecia que estava voando.


Tinham umas 50 crianças assistindo à queda lenta e dolorosa. Eu era aquela menina. Levantei com o que sobrou do meu joelho, ralado até dizer chega; catei o bastão sabe-se-lá-de-onde e corri. Corri pra ver se a próxima menina da minha sala conseguiria recuperar a desvantagem e deixar a gente numa posição menos vergonhosa. Corri pra ver se ainda tinha saída pra minha falha.
Não teve, é claro.


A cena foi feia, não vou mentir. Não é à toa que, de tantos anos disputando naquelas olimpíadas, essa é uma das poucas cenas que eu consigo me lembrar. A real mesmo é que eu não liguei muito pra isso. Eu continuei correndo, jogando basquete como dava, disputando no handebol com zero habilidade (mas muita garra), sendo...

12 Mar 2018

Vem cá, vou te contar uma coisa:

Eu quero viajar o mundo.

Só que, dessa vez, quero te levar na mala.

Quero levar essa sua mania de assobiar bonito – e levo junto a minha impaciência por não conseguir assobiar com você.

Se você deixar, posso levar também essa sua barba mal feita. Essa mesmo, que uma vez já disse que não deveria combinar tanto assim com o seu rosto. Olha pra você...

É claro que eu estava errada.

Sabe, eu posso até considerar a ideia de ir sozinha.

Mas, e aí? Quem vai me acordar com pulo na cama, beijo que pinica, cheiro de café?

Quero mesmo é te levar junto, que é pra te ouvir me dizer que hoje eu acordei linda.

Mesmo com a cara amassada.

Pensa só: se eu te levar na mala, não vou precisar nem de travesseiro.

Desconfio até que não vou precisar de mais nada.

Seremos eu, você e o mundo.

Ah...se eu te levar na mala...

Esse mundo vai ficar grande <3

*Foto by Harsh Jadav on Unsplash

7 Mar 2018

Nunca vou me esquecer daquela janela.

Ela não tinha a vista mais bonita e nem era das mais silenciosas. Do outro lado, dava pra ver uma construção que tinha previsão de terminar dois anos atrás.

O que eu podia esperar?

Ah! Tinha sol. Um bocado dele. E se tem uma coisa que me faz feliz é abrir a cortina de manhã e deixar essa estrelinha esquentar a casa.

Mas era só uma janela, né?

Photo by Kevin Fernandez on Unsplash

Até que, uma noite, ela estava diferente. Eu tenho certeza que ela me chamou. E pensei muito em ir.

Eu disse pra ela: "isso é uma loucura”. E ela me respondia: “mas faz tanto sentido, não faz?”.

Por mais que as palavras soassem insanas, eu me sentia cada vez mais abraçada e compreendida por ela. Parecia que ela entendia tudo que estava no meu coração há todo esse tempo.

Ah! Essa janela.

Ela sabia o que eu queria, mas não tinha a menor ideia do que eu precisava. Eu briguei com ela, pedi pra ela parar. Ela foi teimosa, insistiu, me tentou, falou tudo que ela sabia que eu quer...

Please reload