SE INSCREVA Na nossa newsletter

All rights reserved to Larissa Vaiano Moleti | Website developed by Larissa Vaiano

O PODER DA GRAVATA - LARISSA VAIANO MOLETI - CPF: 368.382.628-27 - Sâo Paulo - SP - CEP: 03357-050 - Brasil

O CONSUMO DE VALOR

30.04.2018

Não é novidade para ninguém o fato de que vivemos numa sociedade de consumo. Desde pequenos somos alvos de propagandas nos dizendo o que comprar para sermos felizes. Adquirimos produtos esperando que eles nos proporcionem uma satisfação duradoura, mas quase sempre acabamos decepcionados com a efemeridade dessa sensação. Cada vez mais nos percebemos com a casa cheia e o peito vazio. A fim de mudar essa relação problemática com o consumo e nos aproximar da felicidade é que praticamos o consumo de valor.


O que é consumo de valor?


Por muito tempo acreditamos que o consumismo era o caminho para a felicidade. O marketing se desenvolveu cada vez mais e nos vendeu muito sonhos, muitos deles posteriormente revelados pesadelos. O consumo de valor se baseia na liberdade individual e propõe o consumo baseado em determinados valores que cada um adota para sua vida. Esses valores, eleitos individualmente por cada um, balizam as escolhas de consumo, fazendo com que cada compra seja realmente analisada para que toda nova aquisição faça sentido na vida do consumidor.


A base do consumo de valor é o autoconhecimento. Não acreditamos que a felicidade seja um lugar fixo que, utilizando o mesmo mapa e as mesmas fórmulas, qualquer um possa chegar. A felicidade fica em lugares diferentes de cada pessoa, e significa coisas diferentes para cada um. Por isso é necessário que esse caminho seja traçado individualmente, respeitando e valorizando-se a liberdade de cada indivíduo.


Como praticar o consumo de valor?


Primeiramente, é importante desenvolver o autoconhecimento. Toda fonte de reflexão, todo conteúdo que nos tira do lugar-comum e nos faz pensar sobre quem somos e sobre o que faz sentido em nossa vida é válido e nos ajuda. O mercado nos rotula e nos coloca em caixinhas compartimentadas, impondo que quem pertence a determinado grupo deve agir de determinada forma. A partir do momento em que nos libertamos dessa classificação e passamos a nos conhecer, estamos praticando o consumo de valor.


O próximo passo, após nos conhecermos melhor, é pensar sobre quais valores nos são importantes. O que realmente nos faz felizes? É estar perto da família? É ter conforto?  Ter segurança? E qual o nosso ideal? Queremos crescer e nos tornar pessoas melhores, mas o que é ser melhor para você? Propomos o seguinte exercício: imagine que um conhecido seu irá te descrever para um desconhecido. O que você gostaria que constasse nessa descrição? Escolha quantas características você conseguir, mas tenha em mente as 5 principais. Você gostaria de ser conhecido como confiável? Como tranquilo? Como honesto? Tudo isso compõe quem você é e quem você deseja ser, e é com base nesses valores que deve direcionar toda sua vida, inclusive no consumo.


Sabemos que no momento de adquirir um bem nem sempre é fácil decidir se aquela compra vale a pena ou não. Somos alvo de muitos estímulos e frequentemente acabamos cedendo aos impulsos. Para evitar isso, devemos fazer uma análise de compra que inclui: 1) refletir se aquela compra condiz com seus valores; 2) se cabe na sua vida hoje; 3) se faz sentido para a vida que você deseja ter; e 4) escolher o melhor momento para comprar. Outros passos podem ser adicionados a esses, o importante é que só gastemos nosso rico dinheirinho com coisas que foram analisadas e que acreditamos que realmente farão diferença em nossas vidas, ao contrário do consumo desvairado estimulado pelo mercado.

 

O que eu ganho praticando o consumo de valor?


O primeiro ganho certamente é a libertação do consumismo. Não acreditamos que seja necessário abdicar totalmente do consumo para alcançar essa liberdade pois sabemos que a ressignificação do consumo já nos permite assumir as rédeas da nossa vida.


A segunda vantagem que podemos citar é em nossa relação com o dinheiro. Você já percebeu que nós vivemos loucos para gastá-lo enquanto o mercado trabalha dia e noite para ganhá-lo? Quem você acha que dá mais valor ao seu dinheiro (que na realidade é seu suor e esforço)? O mercado, não é? Chegou a hora de mudar isso! O dinheiro deve servir a nós, e não o contrário. Trabalhamos e entregamos nosso tempo e saúde para ganhá-lo, por isso não podemos trocá-lo por qualquer coisa! Quando conhecemos o real valor do nosso dinheiro e consumimos com significado, o utilizamos em nosso favor, gerando inclusive enriquecimento e tranquilidade financeira.


Mais um benefício que podemos citar é a pluralidade que acompanha a libertação do consumismo. Passamos de robôs que agem e pensam da mesma forma (e até têm a mesma aparência) para sermos pessoas livres, felizes, que aceitam suas particularidades e valorizam as diferenças do outro. Construímos uma sociedade plural e livre, com indivíduos que se valorizam e respeitam o próximo.


Através do consumo de valor entendemos que somos especiais demais para servir ao consumismo. Aprendemos a gastar o nosso dinheiro com o que nos faz bem e, consequentemente, ganhamos liberdade para comprar e para viver. Te esperamos nessa jornada de ressignificação.
 

 

*Photo by Lina Trochez on Unsplash

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

JÁ VIU OS ÚLTIMOS VÍDEOS?