SE INSCREVA Na nossa newsletter

All rights reserved to Larissa Vaiano Moleti | Website developed by Larissa Vaiano

O PODER DA GRAVATA - LARISSA VAIANO MOLETI - CPF: 368.382.628-27 - Sâo Paulo - SP - CEP: 03357-050 - Brasil

Tudo por causa de uma gravata

10.11.2015

 

Essa semana comecei a trabalhar num restaurante novo como garçonete. E comprei duas camisas brancas lindinhas pra usar lá. Uma delas vinha com uma gravatinha removível. Dava pra usar a camisa com ou sem ela. No primeiro dia que eu usei a camisa OBVIO que eu usei sem a gravata. Usar uma gravatinha numa camisa é algo de muita atitude. Que as vezes eu não tenho.

 

Pois bem. Segunda vez que eu fui usar a camisa fiquei pensando: "uso ou não uso?". E decidi levar a gravata comigo no ônibus e pensar pelo caminho. Como sai atrasada de casa, fiz aquela maquiagem safada no ônibus e passei um batom vermelho que minha mammy me deu e que não sai nunca. Ia trabalhar 8 horas seguidas e não queria ficar com aquela boca que envolta fica batom e no meio não tem nada (quem nunca, né?). 

 

E ai me vem na cabeça: "quem eu penso que eu sou pra usar batom vermelho e gravatinha?". A loucura ficou pior ainda. Mandei uma foto minha pro meu irmão e ele disse "que estilosa". A foto foi para o grupo da família e eles me disseram que eu parecia uma aluna de Hogwarts. Isso me deixou bem feliz. Quem nunca quis estudar em Hogwarts? BELEZA.

 

Cheguei no trabalho, com a minha jaqueta fechada até o pescoço pra ninguém ver a gravata. Fui guardar minha bolsa e minha jaqueta, quando DE REPENTE eu arranco a gravata. Quem eu penso que eu sou pra usar batom vermelho e gravata? O que as pessoas vão pensar de mim? Ai eu penso: "Larissa, você tá em Londres. Ninguém te conhece e aqui as pessoas estão cagando para o que você veste."

 

Lá vou eu pro banheiro. E fico me olhando no espelho e decido encarar o estilo. Bora usar camisa com gravata e batom vermelho! 

 

Fiquei assim até a hora do meu intervalo. Quando fui jantar, me olhei no espelho de novo e pensei: "onde eu tava com a cabeça para usar essa gravata?". Tirei ela, enfiei no bolso e voltei a trabalhar sem ela.

 

O mais interessante é que ninguém tava nem aí para o meu batom vermelho e para a minha gravata. Ninguém comentou "ué, você tirou a gravata" ou "nossa, que gravata bonita". Nem sequer ouvi cochichos e outras meninas/meninos apontando pra mim. NADA! A única pessoa que tava apontando o dedo pra mim era eu mesma. 

 

Eu não sei se faz meu estilo usar a gravata ou não. Mas qualé que é o problema de tentar? De arriscar uma coisa diferente? Mais do que os outros, nós somos os primeiros a nos julgar... e fazemos isso o TEMPO TODO.

 

Até com uma gravata e batom vermelho.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

JÁ VIU OS ÚLTIMOS VÍDEOS?